quinta-feira, 21 de junho de 2012

Adedanha


Ela trazia cartas
E parecia querer lê-las...
Mas por algum motivo preferiu uma bebida no bar
Escolheu uma mesa aonde pudesse pensar
Em como sua vida estava indo pro ralo em poucos dias
Com as duas mãos sobre o copo
Ela dizia algumas palavras pensando estar com alguém
Mas só era uma garota sozinha no bar
E quando seus pensamentos fugiam
Para aquele momento embaraçoso
Ela ria como querendo fugir
Mas só voltou a pegar outra bebida
É como a gente diz em dias como esses
Não vale a pena...
E como uma letra de rock juvenil
Tudo acaba sendo meio selvagem e adolescente
Quando pensamos que podemos voar,
e caminhar se torna cansativo...


Um comentário:

Kamilla Santos disse...

Gostei muito, pude viajar e me ver dentro de cada verso. Parabéns!